Academia do Lumiar – Ginásio Clube Olhanense: visão do jogo

No passado Domingo a Academia recebeu a formação do Ginásio Olhanense em jogo a contar para a 5ª jornada da ProLiga. E, ainda sem conhecer o caminho das vitórias, a academia apresentou-se ansiosa perante um adversário que é poderoso. E entrou da pior maneira no jogo, concedendo uma vantagem de 16 pontos no final do primeiro período.

A história dos períodos seguintes não é muito diferente: O GCO venceu todos os períodos (16-26; 10-25; 11-16), encerrando o jogo com uma vantagem de 46 pontos (41-87). Esta enorme vantagem não espelha a diferença de valor entre as duas equipas. Se é verdade que a equipa de Olhão conta com o concurso dos norte-americanos Deon Joyner e Curtis Cobb, que realmente acrescentam muito à capacidade competitiva dos algarvios, também é verdade que a equipa da Academia, no computo geral, esteve muitos furos abaixo daquilo que consegue fazer.

Em termos individuais, na equipa da Academia, destacaram-se o capitão Carlos Tavares (28,5 minutos; 6 pontos; 8 ressaltos; 2 assistências; 15,5 pontos de valorização), Benedito Suca (23,5 min; 6 pts; 12 ress;10,5 PV), e Afonso Guedes (22,5 min; 13 pts; 2 ress; 6,5 PV).

Na equipa do Ginásio Olhanense os destaques foram para Curtis Cobb (35 min; 27 pts; 9 ress; 4 assit; 30,5 PV) e Acácio Freitas (27,5 min; 12 pts; 13 ress; 4 assist; 25 PV).

Na verdade, a equipa de Olhão sobrepôs-se em todos os capítulos do Jogo: lançamentos, ressaltos, assistências, roubos de bola, e pontos de valorização (37,5 – 120).

Esperamos que tenha sido apenas um acidente de percurso e que a Academia volte aos jogos equilibrados e, tão rapidamente quanto possível, encontre o caminho das vitórias.

Coragem equipa!!!

 

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.

Voltar para o topo