“Confissões Espontâneas 2.0” na Academia

O grupo de teatro da Academia do Lumiar voltou aos palcos, trazendo à cena a peça “Confissões Espontâneas 2.0”, a partir de textos de Max Aub. Quatro actuações, fruto, infelizmente, da pandemia que atacou o grupo por altura da estreia, foram suficientes para agradar aos 160 espectadores que encheram a sala em todas as sessões.

Acima de tudo, o importante foi a felicidade de voltarmos a estar juntos e a ter público connosco; o teatro é, acima de tudo, uma actividade presencial, com todos os riscos e alegrias que isso traz, e foi isso que quisemos voltar a ter na Academia, os risos, as lágrimas e os aplausos.

Para quem não pode assistir, deixamos aqui a sinopse e o link para a gravação.

 

Apresentamos-vos um purgatório talvez literal, talvez figurativo, uma sessão de terapia, uma confissão, um vómito, uma instituição, a entrada no inferno individual de cada uma destas figuras, sejam elas quem forem, que são confrontadas com os seus remorsos, com a sua culpa … e talvez no fim a redenção… algum tipo de expiação, de humor, de absolvição, … na tentativa de abafar as vozes dos fantasmas que os assombram, na tentativa do silêncio.

M/12

Confissões Espontâneas 2.0

A partir de textos de Max Aub

Intérpretes Ana Luísa Prates, Ana Maria Costa, Dulce Veloso, Helena Vicente, Hugo Brás, Maria Emília Resende e Rosália Pires

Criação/Encenação: Gonçalo Lino Cabral

Produção Executiva: Nélia Ramos

Produção: Academia do Lumiar

Youtube: Confissões Espontâneas 2.0

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.

Voltar para o topo