Caros Consócios e amigos da Academia Musical 1 Junho de 1893,

Finda-se mais um ano e outro se apresta a ter início.
É o ciclo normal de vida, desta feita com a particularidade de estarmos a abandonar um ano ímpar no nosso tempo de vida, e estarmos prestes a entrar num novo, no qual depositamos grandes esperanças de regresso a uma normalidade próxima daquela que conhecíamos.

Para a Academia do Lumiar não é diferente.  O ano 2020 foi duro para a sociedade em geral, com particular ênfase para o associativismo de cariz popular, e para a Academia do Lumiar de uma forma verdadeiramente avassaladora. Ainda em 2019 sofremos com o corte da principal via de acesso à Academia, que afastou da Colectividade muitos frequentadores habituais. A partir de Março, a pandemia trouxe-nos o fecho das instalações por cerca de dois meses e a retoma, após esse período, em condições absolutamente castradoras da actividade da Academia. O efeito, como é natural, foi devastador para a Academia a diversos níveis. Desde logo no que respeita aos níveis de frequência e envolvimento de todos os Sócios e demais utentes. E depois na estrutura financeira da Colectividade, que dependendo muito da frequência e do nível de actividade, baseados numa actuação de porta aberta 362 dias por ano, sofreu um sério impacto. A estrutura de custos da Associação não revelou a mesma elasticidade que a brutal redução da receita registou. Valeram-nos, embora ainda em monta insuficiente, algumas ajudas de entidades públicas, particularmente a Junta de Freguesia do Lumiar e a Câmara Municipal de Lisboa, e o empenho de um conjunto de Sócios que insistiram em manter, das mais variadas formas, a ligação à Academia e a actividade que desenvolvem viva. 
Bem-hajam! 

Apesar do cenário aparentemente dantesco que nos rodeia, não nos sentimos derrotados ou abatidos. A Direcção da Academia permanece empenhada em repensar a Colectividade para que esta possa singrar nos tempos de nova normalidade que virão após esta destruidora tempestade passar. Cremos que o futuro assim imporá, e que receitas que antes foram relativamente bem-sucedidas não terão, no futuro, o mesmo efeito. Isso implicará um grande esforço de interpretação e adaptação a um futuro que, em larga medida, ainda permanece incerto. 

Apelamos, então, a todos os Sócios e Amigos Academia, que mantenham a ligação à Colectividade e que participem activamente na definição daquele que queremos que seja um caminho traçado e partilhado por tantos quanto possível. A união faz a força e, por isso, precisamos de estar todos juntos em torno de uma causa que nos é comum e querida: a nossa Velhinha, cognome através do qual muitos, em alusão aos 127 anos de vida, a ela carinhosamente se referem. 

Queremos que a Academia continue, por muitos e bons anos, a prestar serviços relevantes às comunidades que nos envolvem, incrementando tanto quanto possível a relevância do papel que a Colectividade tem na sociedade, e a fazer aquilo que tem vindo a fazer desde 1893: Criar Laços.       

A Academia do Lumiar entrega a todos os seus Sócio e Amigos, e respectivas famílias, votos de um Ano Novo tão feliz e próspero quanto as circunstâncias que atravessamos permitirem.

© Copyright 2020 Academia do Lumiar